telemedicina saúde pluri sistemas

Como utilizar um sistema de Gestão de Atendimentos em Telemedicina

Por Juliana Baratta

O serviço de telemedicina se trata de um processo de atendimento digital para monitoramento dos pacientes, troca de dados médicos e análises de resultados de exames clínicos. Esse formato de atendimento tem ganhado cada vez mais inovação, e investir neste setor, é garantia de sucesso.

A área de saúde precisou se adaptar e investir em tecnologias digitais, principalmente durante a pandemia da COVID-19, para se adequar aos moldes do atendimento remoto.

Por conta dessa demanda, o Conselho Federal de Medicina (CFM) liberou algumas normas para que a Telemedicina seja implantada em clínicas e consultórios médicos que desejam realizar esse tipo de atendimento. Porém, existem algumas regras a serem seguidas.

O que é preciso para abrir uma Central de Telemedicina?

Para realizar esse tipo de atendimento, é necessário que o médico tenha uma certificação e uma assinatura digital, que será utilizada em todo o atendimento realizado. Também é necessário adquirir um e-CPF e contar com um sistema eletrônico para registro e acompanhamentos de prontuários.

Outra regra que precisa ser seguida, é em relação à jurisdição do CRM do médico. Se ele está liberado para prestar atendimentos médicos em Belo Horizonte, por exemplo, só poderá fazer atendimentos online na cidade em que está habilitado. Para atender um paciente do Rio de Janeiro, o médico deve adquirir uma nova licença nessa região para que a atividade seja considerada legal.

É necessário avisar ao paciente com antecedência que a modalidade online está disponível para que ele possa escolher qual o melhor tipo de atendimento pra ele.

Quanto ao paciente, ele precisa assinar um termo de consentimento antes da consulta ser realizada e pode ser feito da seguinte forma: no início da consulta, o médico começa dizendo que o atendimento pode ser gravado, e o paciente diz seu nome completo, data de nascimento e CPF. Uma informação importante é que as plataformas que estão de acordo com a Resolução 2.227/2018 do Conselho Federal de Medicina já possuem esse sistema de aceite do consentimento.

Conheça nossa plataforma de gestão

Sobre os atendimentoscase de sucesso

É recomendável que os atendimentos clínicos sejam gravados e arquivados, visando a segurança de todos, tanto do médico e da clínica quanto do paciente. O pagamento da consulta fica a critério da clínica, que pode optar pela melhor forma ou deixar a escolha do paciente.

Após as consultas, as prescrições médicas poderão ser enviadas digitalmente, desde que contenha todas as informações necessárias como nome completo do paciente, nome, CRM e assinatura digital do médico, e que serão impressas pelo próprio paciente após o recebimento.

Qual o intuito da Telemedicina?

Oferecer o serviço médico mais otimizado. Mas, atenção! Não é qualquer profissional que pode atuar nessa área, é necessário ter a formação exigida e especialização adequada para realizar atendimentos médicos através de chamadas de voz, para entender as necessidades do paciente e saber quando encaminhá-lo para um atendimento presencial, caso seja indispensável.

A telemedicina pode ser usada para consultas diretamente, ou como um canal mais rápido para orientação médica e coleta de informações que poderão ser usadas como estratégia de combate futuramente.

A prefeitura de Maceió, por exemplo, decidiu implementar um serviço de call center voltado para atendimentos de pacientes com arboviroses após o aumento do número de casos de dengue, chikungunya e zikavírus na cidade. O canal orienta os pacientes acometidos por doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti de acordo com o estágio infeccioso e tira dúvidas sobre como proceder.

Durante o atendimento, o paciente responde a uma série de perguntas para que o profissional identifique se há infecção e se positivo, em qual estágio o paciente se encontra, para que possa receber as orientações corretamente.

Essa ação, além de beneficiar a população pelo teleatendimento, contribui também para a coleta de informações e criação de um banco de dados para aprimorar as próximas campanhas de combate à propagação da doença.

Otimização nos atendimentos médicos

Para que o serviço de telemedicina seja feito de forma mais eficiente e otimizado, é necessário utilizar uma plataforma que permita aos profissionais, ter acesso a relatórios e dados dos atendimentos para acompanhar cada paciente.

Com um sistema de CRM completo, por exemplo, é possível atender a central de atendimento de forma 100% eficaz.

crm + call center